Qual a minha missão?


Reflexão pessoal dirigida a todos os meus irmãos de comunidade, amigos, párocos, ordinários e a todos os interessados, em consonância com a fé católica apostólica romana e em comunhão com a Santa Sé.

Sobre a missão dos agentes de pastorais, leigos e fieis atuantes nas comunidades integrantes da paroquia Cristo Redentor

Várzea Paulista SP

Introdução

  • “Qual a minha missão?” como agente de pastoral? Como leigo fiel disposto a ajudar nas tarefas de organização da Igreja em suas diversas pastorais? Essa pergunta, feita dentro deste contexto, é um convite a reflexão. Que deve ser respondida à luz da experiência do Ressuscitado. Pessoalmente fui tomado por esse questionamento quando o pároco da Paroquia Cristo Redentor – Várzea Paulista, Padre Anderson – propôs uma serie de encontros e/ou palestras de formação para agentes de pastoral. O intuito dessas formações, pertinente e louvável, é suscitar um verdadeiro crescimento na fé e aprofundar o real motivo de nossa missão pastoral. Tomei a liberdade de sistematizar alguns pontos que considero importantes para o meu ministério. Nos parágrafos seguintes convido a refletir desde o motivo principal da missão pastoral, como orienta-lo e como se fortalecer espiritualmente para seguir em frente, nesta Igreja que foi enviada por Deus às nações para ser o sacramento Universal da Salvação [1]

Continuar lendo Qual a minha missão?

Anúncios

A língua incorrupta de Santo Antônio de Pádua


Quando exumaram o corpo de Santo Antônio, os habitantes de Pádua descobriram a sua língua incorrupta. Desde então, o órgão repousa em um relicário especial, de onde recebe a veneração de inúmeros devotos e peregrinos até hoje.

Continuar lendo A língua incorrupta de Santo Antônio de Pádua

De Erro em Erro! Comentário ao artigo de Mario Sergio Conti publicado na Folha de São Paulo dia 10-11-2018


De Erro em Erro!

Comentário ao artigo “Gentileza gera gentileza” de Mario Sergio Conti Publicado na Folha de São Paulo dia 10-11-2018.

No dever de Católico Apostólico Romano, rogo o direito em defender a fé católica, frente a algumas falsas afirmações publicadas por Mario Sergio Conti em seu artigo “Gentileza gera gentileza”. Vale ressaltar que meu comentário não tem por objetivo refutar o artigo em sua totalidade, pois o autor em geral, apresenta suas opiniões pessoais. No entanto algumas delas, de forma sofista, fundamentadas em inverdades acerca da fé católica. Me dirijo especialmente aos católicos e aos irmãos protestantes que desejam conhecer um pouco mais da Doutrina da Igreja com a missão de apagar de vez o “espantalho” que acreditam ser a Igreja Católica.

A seguir apresento o artigo (em azul) e meus comentários.

Continuar lendo De Erro em Erro! Comentário ao artigo de Mario Sergio Conti publicado na Folha de São Paulo dia 10-11-2018

Um católico a favor do aborto pode comungar?


Fonte: https://www.acidigital.com/noticias/um-catolico-a-favor-do-aborto-pode-comungar-37575

REDAÇÃO CENTRAL, 13 Jul. 18 / 06:00 pm (ACI).- Diante dos recentes casos de despenalização do aborto em países de maioria católica, como Irlanda, Colômbia, Chile e a possibilidade de que a mesma coisa aconteça na Argentina, surgiu a pergunta de se os fiéis que estão abertamente a favor desta prática podem receber a Eucaristia.

Continuar lendo Um católico a favor do aborto pode comungar?

HINO ADOROTE DEVOTE – SÃO TOMAS DE AQUINO


1.Adoro te devote, latens Deitas,
Quae sub his figúris vere látitas
Tíbi se cor méum tótum súbjicit
Quia te contémplans tótum déficit.
2.Vísus, táctus, gústus in te fállitur,
Sed audítu sólo tuto creditur
Credo quídquid díxit Dei Fílius
Nil hoc verbo veritátis vérius.
3.In crúce latébat sola Deitas,
At hic látet simul et humánitas
Ambo tamen crédens atque cónfitens,
Péto quod petívit látro paénitens.
4.Plagas, sicut Thomas, non intúeor
Déus tamen méum te confíteor
Fac me tíbi semper magis crédere,
In te spem habére, te dilígere.
5.O memoriále mórtis Dómini,
Pánis vívus vítam praéstans hómini,
Praésta méae ménti de te vívere,
Et te ílli semper dulce sápere.
6.Pie pellicáne Jésu Domine,
Me immundum munda túo sánguine,
Cújus una stílla sálvum fácere
Tótum múndum quit ab ómni scélere.
7.Jesu, quem velátum nunc aspício,
Oro fiat illud quod tam sítio
Ut te reveláta cérnens fácie,
Vísu sim beátus túae glóriae. Amem.
TRADUCAO:
1.Eu vos adoro devotamente, ó Divindade escondida,
Que verdadeiramente oculta-se sob estas aparências,
A Vós, meu coração submete-se todo por inteiro,
Porque, vos contemplando, tudo desfalece.
2.A vista, o tato, o gosto falham com relação a Vós
Mas, somente em vos ouvir em tudo creio.
Creio em tudo aquilo que disse o Filho de Deus,
Nada mais verdadeiro que esta Palavra de Verdade.
3.Na cruz, estava oculta somente a vossa Divindade,
Mas aqui, oculta-se também a vossa Humanidade.
Eu, contudo, crendo e professando ambas,
Peço aquilo que pediu o ladrão arrependido.
4.Não vejo, como Tomé, as vossas chagas
Entretanto, vos confesso meu Senhor e meu Deus
Faça que eu sempre creia mais em Vós,
Em vós esperar e vos amar.
5.Ó memorial da morte do Senhor,
Pão vivo que dá vida aos homens,
Faça que minha alma viva de Vós,
E que à ela seja sempre doce este saber.
6.Senhor Jesus, bondoso pelicano,
Lava-me, eu que sou imundo, em teu sangue
Pois que uma única gota faz salvar
Todo o mundo e apagar todo pecado.
7.Ó Jesus, que velado agora vejo
Peço que se realize aquilo que tanto desejo
Que eu veja claramente vossa face revelada
Que eu seja feliz contemplando a vossa glória. Amem