MUNIFICENTISSIMUS DEUS – DOGMA DA ASSUNÇÃO DE NOSSA SENHORA


Por Sua Santidade Papa Pio XII

Fonte: site de Nossa Senhora de Lurdes

MUNIFICENTISSIMUS DEUS

Constituição Apostólica 

dogma da Assunção de Nossa Senhora, em corpo e alma ao céu 

PIO XII

servo dos servos de Deus
para perpétua memória

Introdução 

1. Deus munificentíssimo, que tudo pode, e cujos planos de providência são cheios de sabedoria e de amor, nos seus imperscrutáveis desígnios, entremeia na vida os povos e dos indivíduos as dores com as alegrias, para que por diversos caminhos e de várias maneiras tudo coopere para o bem dos que o amam (cf. Rm 8, 28). Continue lendo

O ESPIRITISMO NÃO É CRISTÃO


Fonte: www.veritatis.com.br

Por Cledson Ramos

 Não, não é, e finalmente um espírita autêntico proclama esta verdade em alto e bom tom:

No livro “À Margem do Espiritismo” (FEB, 3ª edição, 1981, pág. 214), do espírita Carlos Imbassahy, lemos:

 “Nem a Bíblia prova coisa nenhuma, nem temos a Bíblia como probante. O espiritismo não é um ramo do cristianismo como as demais seitas cristãs. Não aceita os seus princípios na Escrituras. Não rodopia junto à Bíblia. A discussão, no terreno em que se acha, seria ótima com católicos, visto como católicos e protestantes baseiam seus ensinamentos nas escrituras. Mas a nossa base é o ensino dos espíritos, daí o nome espiritismo.”

 O espiritismo nega dezenas de verdades cristãs proclamas ao longo dos séculos: Continue lendo

PAULO NÃO CONDENAVA O CELIBATO SACERDOTAL?


Por This Rock Magazine – Fevereiro/1990

Tradução: Carlos Martins Nabeto

Fonte: Catholic Answers – http://www.catholic.com

 – O sacerdócio católico é desaprovado por 1Timóteo 4,3, onde Paulo adverte Timóteo que, nos últimos dias, apóstatas na Igreja iriam proibir o casamento. Os sacerdotes católicos, contrariamente à Bíblia, são proibidos de casar. À vista deste versículo e por vivermos nos últimos dias, como vocês podem defender o seu sacerdócio? (Anônimo)

 Em primeiro lugar: Como você sabe que vivemos nos últimos dias? Não é um bom argumento a sua afirmação que diz que em razão dos sacerdotes católicos não se casarem então vivemos os últimos dias. Talvez você não saiba que nos últimos 850 anos (desde o II Concílio do Latrão, em 1139) todos os candidatos à ordenação sacerdotal no Rito Romano devem proferir o voto de celibato. Logo, seguindo o seu raciocínio, estamos vivendo os últimos dias há muitíssimo tempo… Continue lendo